Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/10/20 às 10h53 - Atualizado em 19/10/20 às 10h55

Serviço que faz brotar beleza

COMPARTILHAR

Novacap trabalha diariamente na manutenção dos mais de 500 balões espalhados pelo DF. Veja o que é feito para florir seus dias

 

Faça chuva ou faça sol, as rotatórias da capital seguem floridas, embelezando a cidade. Para conservar os canteiros coloridos, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) trabalha diariamente na manutenção dos mais de 500 balões espalhados pelas regiões administrativas.

 

O chefe da Divisão de Implantação de Áreas Verdes da Novacap, Raimundo Cordeiro, explica que as mudas de flores e plantas são produzidas no viveiro da companhia. “São ervas de curta duração [flores], que sobrevivem de três a seis meses; as perenes, que precisam de mais manutenção, e altas arbustivas, que duram cerca de 15 anos”, comenta.

 

Às quintas e sextas-feiras, há vistorias em todas as rotatórias para checar quais são as necessidades de cada canteiro. Depois, é feito um relatório semanal de manutenção. Entre segunda e quarta-feira, os servidores da Novacap realizam os reparos necessários, como foi o caso do balão da 904/905 Sul, que tem 170 metros quadrados.

 

Foi preciso começar do zero, pois as plantas chegaram ao ciclo vegetativo final. Ou seja, passou por todas as fases de vida, da germinação a floração. O agente operacional da companhia, Jonas Reis, explica que, nesse caso, a vegetação que já morreu é retirada. “As mudas, que podem ser reaproveitadas, a gente separa e volta para o viveiro”, detalha.

 

É um trabalho feito com carinho, paciência e conhecimento. Na palma da mão, os servidores tateiam as mudas que ainda têm vida. Em seguida, para varrer o terreno, utilizam rastelos e recolhem a matéria orgânica.

 

No dia seguinte, os cinco serventes se dedicam ao processo de escarificação. “É basicamente cavar e misturar o solo com adubo”, explica Jonas Reis. As mudas só foram para o chão, no terceiro dia. “Mais ou menos, daqui um mês começa a floração”, precisa o especialista. Ao todo, naquele canteiro da asa sul, cinco serventes plantaram 3,4 mil unidades da espécie Dália.

 

Trabalho de 30 anos

Em 1991, o Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap começou a usar várias espécies de flores nas áreas verdes de todo DF. Apesar de não ser uma história oficial, a ideia teria sido do então governador Joaquim Roriz, após uma viagem a Nova York (EUA). Ele se encantou com a cidade florida e decidiu implementar na capital.

 

No início, eram cerca de 1.500 canteiros ornamentais. Com o tempo, houve uma redução causada por mudanças nas vias para melhor fluidez no trânsito. Os principais e mais famosos, como as das superquadras, o do balão do Aeroporto Internacional de Brasília e do Eixo Monumental foram mantidos.

 

ANA LUIZA VINHOTE, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: RENATA LU | Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília