Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/20 às 15h03 - Atualizado em 15/06/20 às 15h03

Sanear Dengue inspecionou 6.109 reservatórios do Aedes aegypti

COMPARTILHAR

Sobradinho, Ceilândia, Santa Maria e Samambaia receberam, na última semana, equipes de combate ao mosquito

 

As equipes do programa Sanear Dengue visitaram, esta semana, as regiões administrativas de Sobradinho, Ceilândia, Santa Maria e Samambaia. Os agentes inspecionaram um total de 6.109 reservatórios do mosquito Aedes aegypti nas quatro cidades.

Sobradinho foi a última na semana a receber as ações do Sanear Dengue. Lá, 400 imóveis foram visitados, 2.053 depósitos inspecionados e 175 tiveram que ser tratados. Ainda encontraram 122 imóveis fechados e 13 em que os moradores recusaram a visita. Também foram examinados entulhos encontrados ao longo do caminho pela equipe de combate à dengue.

Pelo último Levantamentos de Índices Rápido do Aedes aegypti do Distrito Federal, o DF está em estado de alerta e o reservatório predominante é do tipo A2 – depósitos para armazenamento de água para consumo humano a nível do solo – tinas, baldes, tonéis, entre outros.

O secretário de Saúde, Francisco Araújo, ressaltou a importância de mais uma semana de intenso combate contra o Aedes aegypti, lembrando que “a obtenção de bons resultados no combate à dengue depende muito da colaboração e da participação dos moradores, principalmente neste momento de pandemia em que estão todos em isolamento social, ficando mais tempo em suas residências”.

O diretor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Edgar Rodrigues, participou da abertura das ações e enfatizou as medidas preventivas e de controle. Ressaltou que são ações simples e em quase sua maioria, estão dentro da própria casa dos moradores.

“A população precisa entender que, com certos tipos de objetos, permite moradia ao mosquito em sua própria casa e passa a ser o seu alvo. Já é provado em pesquisa que 90% dos casos de contaminação estão em casa, e, com o isolamento pela Covid-19, vimos os casos aumentarem mesmo no período de estiagem das chuvas, comparados ao ano passado”, ressaltou.

Sanear Dengue

O programa foi criado para atuar de forma estratégica e ajudar na limpeza e prevenção das cidades, assim como nos lugares que mais concentram casos. As ações contam com a parceria dos órgãos do GDF como o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), administrações regionais, Corpo de Bombeiros Militar do DF e até o Exército Brasileiro.

Para conhecer as ações do Distrito Federal, conheça o programa Contra a Dengue no DF: (http://www.saude.df.gov.br/combate-ao-aedes-aegypt/).

Dados

Conforme os dados do boletim semanal mais recente divulgado pela Secretaria de Saúde, o Distrito Federal já contabiliza 36.540 casos prováveis de dengue, com 25 óbitos.

As regiões administrativas que mais apresentaram ocorrências da doença foram Ceilândia, com 4.306 casos, seguida do Gama (4.285), Santa Maria (3.264), Taguatinga (2.755) e Samambaia (2.722).

 

*Agência Brasília com informações da Secretaria de Saúde