Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/05/20 às 11h11 - Atualizado em 22/05/20 às 11h33

Samambaia recebe ações do Sanear Dengue no combate ao Aedes aegypti

COMPARTILHAR

Ações visam erradicar focos do mosquito e conscientizar os moradores

 

Diariamente, todas as Regiões Administrativas do Distrito Federal recebem ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Os agentes da Vigilância Ambiental visitam residências habitadas, imóveis ou construções abandonados, além de terrenos que acumulam lixo e entulho. Samambaia foi uma das regiões do DF que recebeu as ações do Sanear Dengue, nesta quinta-feira (21). A ação foi coordenada pela Vigilância Ambiental em parceria com o Corpo de Bombeiros, Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e Administração Regional.

O secretário de Saúde, Francisco Araújo, considera importante esse trabalho feito em conjuntos por vários órgãos do Governo. “O combate à dengue precisa ser permanente e deve ter também a colaboração dos moradores de cada cidade, pois, sem eles, não conseguiremos vencer essa batalha contra o mosquito”.

 

Foto: Ascom Samambaia

 

Samambaia faz parte da Região de Saúde Sudoeste, que está com o maior número de casos do DF. Toda essa região concentra 6.488 casos da doença. No último boletim epidemiológico, a região registrou 1.943 casos da doença. A ação de hoje atuou, pontualmente, nas Quadras 303, 305,307 e 309 de Samambaia Sul. A estratégia conta com armadilhas para o mosquito, aplicação do UBV pesado (fumacê) pela manhã e fim da tarde, recolhimento de inservíveis, visitas às casas e locais abandonados.

 

Edgar Rodrigues, diretor da Vigilância Ambiental, alerta para a população não jogar lixo e materiais inservíveis na rua  porque  podem virar criadouro do mosquito. Seus ovos podem resistir na seca até 450 dias e cada recipiente pode ter milhares deles. Ao acumular água o mosquito inicia o seu desenvolvimento e em até cinco dias, estará formado. “Estamos conclamando a população para aproveitar essa quarentena e ajudar no combate. Só de manter a sua casa livre de objetos que possam servir de criadouro para o mosquito, já será uma grande ajuda”, afirmou.

 

Parceria

Além do Corpo de Bombeiros, a Vigilância Ambiental conseguiu a parceria do Exército. Estão sendo capacitados 120 militares de quatro quarteis para iniciar o trabalho a partir da semana que vem.

 

 

Agência Brasília  Edição: Mônica Pedroso, com informações da Ascom de Samambaia