Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
28/02/24 às 12h03 - Atualizado em 28/02/24 às 12h03

Reconstrução da rodoviária do Gama amplia mobilidade na cidade

GDF está investindo mais de R$ 8,3 milhões na nova estrutura, que ocupa uma área de 5.760m²; Terminal 1 foi entregue pelo chefe do Executivo nesta quarta-feira (28)

Ian Ferraz e Josiane Borges, da Agência Brasília | Edição: Débora Cronemberger

Os quase 69 mil passageiros que utilizam diariamente o transporte público do Gama comemoraram nesta quarta-feira (28) a entrega da primeira etapa da reconstrução da Rodoviária do Gama Centro. O governador Ibaneis Rocha e integrantes do Governo do Distrito Federal (GDF) fizeram a abertura oficial do Terminal 1, que ampliará os serviços públicos de mobilidade na cidade.

Sob gestão da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), os investimentos do GDF na rodoviária ultrapassam os R$ 8,3 milhões e geraram aproximadamente 70 empregos durante a reforma. Parte dos recursos é originária de emendas parlamentares dos deputados distritais Daniel Donizet e Jaqueline Silva.

A Rodoviária do Gama Centro ocupa uma área de 5.760m²; nessa primeira etapa da obra, foram entregues oito baias para embarque e desembarque dos ônibus, 12 lojas reformadas pelos permissionários, três banheiros e salas administrativas | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Durante o evento, o governador Ibaneis Rocha assinou a ordem de serviço para reforma do ponto de táxi da rodoviária e encaminhou o pedido para que os permissionários tenham isenção do pagamento da taxa enquanto perdurar a reforma. Também foi feita a entrega simbólica de 753 novos ônibus da viação Pioneira.

“Esse governo trabalha pela cidade e temos um olhar especial para aqueles lugares onde as pessoas mais circulam. Temos dado uma atenção às feiras, às rodoviárias. E aqui no Gama não tem faltado investimentos: temos avançado na saúde, na educação, e tenho certeza de que a população da cidade tem reconhecido esse trabalho. Vou continuar cuidando do Gama como se fosse a minha casa”, destacou Ibaneis Rocha ao lembrar do projeto de construção de um novo Hospital do Gama. “Já localizamos o terreno, ali perto da UnB. A Novacap está tocando o projeto”, detalhou.

De acordo com a Semob, as adequações físicas e de logística estão sendo feitas para ampliar a capacidade operacional da rodoviária. Atualmente, circulam pela cidade e para outras regiões administrativas 34 linhas de ônibus.

“Foi muito mais que uma reforma. Nós estamos reconstruindo o terminal do Gama. Aqui nós tivemos toda uma requalificação de acesso, um redesenho das áreas de acesso dos ônibus e uma mudança de estrutura, com boxes melhores, com prédios. Todo o prédio que vai servir aos permissionários foi refeito, toda a base, todo o pavimento. Assim, é um terminal novo, nós reconstruímos do zero, um novo projeto, diferente daquilo que nós tínhamos aqui”, detalha o secretário de Transporte e Mobilidade do DF, Zeno Gonçalves.

“Sou permissionário aqui há muito tempo e me surpreendi, pois nessa reforma houve uma mudança total. O governador está honrando um compromisso, e o GDF está de parabéns”, diz o comerciante Hilton Dias

Localizado no Setor Central da região administrativa, ao lado da Feira do Galpão Central, a rodoviária ocupa uma área de 5.760m²; e, nessa primeira etapa da obra, foram entregues oito baias para embarque e desembarque dos ônibus, 12 lojas reformadas pelos permissionários, três banheiros e salas administrativas. Além disso, o espaço ganhou um novo telhado com estruturas metálicas, adequações nas instalações elétricas e hidráulicas, piso com acessibilidade e estacionamento em pavimento rígido (concreto), o que garante maior durabilidade e menor necessidade de manutenção.

O comerciante Hilton Dias, que tem um salão de beleza na rodoviária há 30 anos, afirma que o terminal nunca recebeu uma reforma dessa magnitude. “Sou permissionário aqui há muito tempo e me surpreendi, pois nessa reforma houve uma mudança total. Teto, piso, banheiros. Não foi algo simples. Acredito que, nos últimos 30 anos, essa foi a maior obra feita aqui. O governador está honrando um compromisso, e o GDF está de parabéns”, destaca.

Dias enfatiza que, para ele, um dos diferenciais da obra foi a preocupação em tornar o Terminal 1 acessível a todos. “A acessibilidade é uma parte importante, e houve essa preocupação em facilitar o acesso para as pessoas com deficiência visual, por exemplo; isso é algo novo. É muito bom para o Gama, e acredito que possa ser um exemplo para os demais”, completa o comerciante.

Essa acessibilidade representa o compromisso do GDF com a inclusão de todos os passageiros do transporte público. Rampas, sinalização adequada e guarda-corpos garantirão uma melhor circulação e conforto aos usuários.

“Melhorou bastante, antes não tinha aquela calçada. A gente descia e pegava o ônibus lá embaixo, era perigoso até o ônibus bater na gente. Era difícil, não tinha rampa, cheio de buracos”, observa a vendedora Maria Helena Santos, cadeirante.

Segunda etapa

Rodrigo Rodrigues, permissionário que atua no local há 27 anos, diz que as obras vão impactar positivamente os negócios locais

Com a entrega do Terminal 1, inicia-se a reforma da segunda etapa da obra. Os serviços se concentram agora na Plataforma 2, que será completamente reconstruída. Nessa fase, será executada a terceira parte da cobertura e os módulos restantes com banheiros, salas administrativas e mais baias para embarque e desembarque. No total, a rodoviária contará com 24 vagas para estacionamento dos ônibus.

Os permissionários que foram transferidos para módulos provisórios do lado de fora do terminal puderam reabrir as lojas também reformadas. Essa mudança é fundamental para o início da obra do Terminal 2.

Há 27 anos no local, o permissionário Rodrigo Rodrigues destaca que a nova estrutura trouxe um novo cenário para os frequentadores e que isso impactará de maneira positiva em seu negócio.

“Aproveitamos a reforma para melhorar nosso espaço também. Estamos tentando fazer o melhor possível, as expectativas são as melhores, e acho que será muito promissor, não só para nós permissionários, mas também para os usuários, que poderão usufruir desse novo terminal”, diz. “Acredito que foi feito um bom trabalho pelo GDF e convido a comunidade para conhecer e visitar o espaço.”

Além do terminal do Setor Central, a cidade do Gama possui outro no Setor Sul e um terminal de integração do BRT, localizado na DF-480.

Outras obras

Em atenção aos mais de 137 mil habitantes do Gama, o GDF tem promovido uma série de entregas importantes na cidade. Destaca-se a nova unidade básica de Saúde (UBS 7), que reabriu as portas para a comunidade em dezembro e se transformou na maior UBS do DF. Com investimento de R$ 8,1 milhões, o espaço ampliou a capacidade de atendimento de 14 mil para 30 mil pacientes.

Outro equipamento público entregue para a comunidade foi o estádio Bezerrão, que recebeu diversos reparos estruturais, com recuperação das arquibancadas e do gramado, além da modernização da rede elétrica e do sistema de combate a incêndios. O investimento soma mais de R$ 3,9 milhões.

Recentemente, o governador Ibaneis Rocha entregou a restauração das DFs 180 e 290 e da BR-060. Um aporte de quase R$ 17 milhões permitiu a recuperação das vias, beneficiando 10 mil motoristas diariamente e assegurando o desenvolvimento de uma importante região agrícola da capital.