Governo do Distrito Federal
9/02/22 às 9h46 - Atualizado em 9/02/22 às 9h46

Plantio de árvores dá nova cara à região do Córrego Vicente Pires

O cultivo de 950 mudas de diferentes espécies é resultado de compensação ambiental por obra realizada na região

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

Para minimizar os impactos ambientais causados pelas obras de grande, médio e pequeno porte nas rodovias distritais, o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER) investe na recuperação ambiental com o plantio de novas árvores.

É o caso do cultivo de 950 mudas que foram plantadas na Área de Proteção Permanente (APP) da Estrada Parque Ceilândia (DF-095). O trabalho foi executado com equipes do Núcleo de Licenciamento, Monitoramento e Recuperação Ambiental do departamento e por colaboradores do 5° Distrito Rodoviário.

Em uma área de 6.040 m², foram plantados vários tipos de mudas arbóreas – além de jacarandá e ipês, algumas espécies frutíferas, como jenipapo, araçá e ingá. O investimento foi de aproximadamente R$ 40 mil.

Foram plantadas espécies ornamentais e frutíferas, para compensação ambiental | Foto: Divulgação/DER

A ação ambiental atende o cumprimento da condicionante do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) de n⁰ 9 da Autorização Ambiental 58/2019, emitida para as obras de construção da ponte sobre o Córrego Vicente Pires, inaugurada em maio de 2021.

“Com a ação de plantio, o curso d’água do córrego estará protegido, além de contribuir com a arborização urbana e deixar a cidade mais bonita”, explica o biólogo Wellington Castro, analista de Gestão e Fiscalização Rodoviária do DER.

Compensação

Desde 2019, o DER efetua, anualmente, o plantio aproximado de 1,5 mil mudas arbóreas em áreas do Sistema Rodoviário do Distrito Federal que são de circunscrição do órgão. Parte das mudas plantadas é doada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

O diretor-geral do DER, Fauzi Nacfur Júnior, reforça: “Por ser um órgão que executa muitas obras, o DER tem consciência da importância do trabalho de recuperação ambiental aqui em Brasília que possui uma grande diversidade de plantas. Por isso, estamos juntos aos órgãos de proteção ambiental para proteger a fauna e a flora”.

Viveiros

No 5º Distrito Rodoviário, um viveiro criado pelo DER em 2012 possui atualmente cerca de duas mil mudas, com capacidade para comportar 10 mil plantas de diversas espécies – jatobá, baru, chichá, copaíba, diferentes ipês e outras. O foco são plantas nativas do cerrado. Já o 1° Distrito Rodoviário tem um viveiro com capacidade para três mil mudas.

A manutenção é feita por funcionários terceirizados, com o apoio de Wellington Castro, que cataloga as espécies, e do responsável pela colheita das sementes a serem plantadas, Ronald Paiva, da Diretoria de Meio Ambiente (Dimam) do DER.

*Com informações do DER