Governo do Distrito Federal
9/11/22 às 9h56 - Atualizado em 9/11/22 às 9h56

Planejamento de governo para os próximos quatro anos é discutido em reunião

Secretários e presidentes de empresas públicas participaram do encontro, no CICB, que deu a largada nos trabalhos da comissão de transição nesta terça (8)

Ian Ferraz, da Agência Brasília

Secretários e ex-secretários e presidentes de empresas públicas reuniram-se nesta terça-feira (8) com os coordenadores da transição de governo para tratar do planejamento para o quadriênio 2023-2026. O encontro no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) foi o pontapé nos trabalhos que vão nortear o segundo mandato de Ibaneis Rocha à frente do Distrito Federal.

O encontro de gestores no CICB deu pontapé nos trabalhos que vão nortear o segundo mandato de Ibaneis Rocha à frente do GDF | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

A reunião foi conduzida pelos coordenadores da comissão de transição, os secretários de Planejamento, Orçamento e Administração, Ney Ferraz Júnior; da Casa Civil, Gustavo Rocha; e de Governo, José Humberto Pires de Araújo. Eles orientaram que cada secretário organize as prioridades das pastas e defina o que será possível executar, iniciar ou concluir a cada próximo ano de governo.

“O que está acontecendo é o planejamento para a próximo mandato do governador Ibaneis Rocha. Analisar o que foi feito na gestão que termina em dezembro, o que pode ser feito nos próximos quatro anos, verificar o que deu certo, aquilo que precisa melhorar e, com base nessas informações, implementá-las no próximo mandato”, explicou o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha.

As áreas de saúde, segurança e educação serão discutidas em seis dias. As demais áreas vão contar com três dias de trabalho cada uma. Ao fim desse período, em 18 de novembro, será feita a primeira reunião de alinhamento para verificar o que foi produzido e o que ainda é necessário ser discutido até o fim do mês.

Embora os trabalhos sejam divididos em grupos temáticos, uma característica do governo que deverá se tornar ainda mais forte no segundo mandato de Ibaneis Rocha é a integração.

“Várias pautas são transversais, né? Então, a gente verifica que um mesmo tema dialoga com as secretarias da Mulher, de Justiça e Cidadania, de Saúde, de Educação e de Desenvolvimento Social. É otimizar, neste segundo mandato, uma sinergia maior, um diálogo maior entre as secretarias. É um governo e só unidos iremos muito mais longe”, acrescenta Gustavo Rocha.

A primeira reunião no CICB contou com gestores das principais pastas e até de ex-secretários, como a de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, e a de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

Grupos temáticos

Os grupos temáticos atendem as mais variadas áreas e pastas do governo e foram divididos da seguinte forma:

I – Grupo I: áreas de Planejamento, Orçamento e Gestão; Regiões Administrativas; Tecnologia; Trabalho e Renda e Desenvolvimento Econômico;
II – Grupo II: áreas de Cultura, Esporte e Lazer e Turismo;
III – Grupo III: áreas de Segurança, Justiça e Cidadania, Educação e Saúde;
IV – Grupo IV: áreas de Desenvolvimento Social, Pessoas com Deficiência, Mulher e Juventude;
V – Grupo V: áreas de Mobilidade Urbana, Infraestrutura e Urbanização e Habitação;
VI – Grupo VI: áreas de Agricultura, Meio Ambiente, Saneamento Básico e Desenvolvimento Urbano.

Também foram definidas as respectivas chefias dos grupos, sendo I e II pelo secretário de Planejamento, Orçamento e Administração, Ney Ferraz Júnior; III e IV pelo secretário da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha; e V e VI pelo secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo.

O secretário de Comunicação, Weligton Luiz Moraes, e o consultor jurídico, Rodrigo Frantz Becker, manterão representantes nas reuniões dos grupos temáticos.

A Comissão de Transição foi instituída em 1º de novembro para trabalhar o planejamento do governo Ibaneis Rocha para o quadriênio 2023-2026.