Governo do Distrito Federal
12/01/23 às 18h15 - Atualizado em 12/01/23 às 18h15

Pavimentação da via Estrutural avança cerca de 1 km

Projeto de modernização no valor de R$ 55 milhões vai trocar o asfalto de toda a pista por revestimento de concreto

Carolina Caraballo, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

A modernização da via Estrutural já teve cerca de 1 km concluído. O projeto, inédito no Distrito Federal, prevê a substituição do asfalto por pavimento rígido em toda a extensão da pista que começa no Plano Piloto e vai até Águas Lindas de Goiás. Até o fim do ano, os 13 km da estrada estarão de cara nova, com revestimento de concreto de cimento Portland.

 

Apesar da chuva recorrente, a obra tem avançado cerca de 100 m por dia | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

“O andamento da obra tem superado nossas expectativas. Apesar da chuva, estamos conseguindo pavimentar cerca de 100 m por dia”, comenta o superintendente de Obras do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Cristiano Cavalcante. “Quando começar o período de estiagem, a produção deve subir para 300 m diários”. A concretagem tem sido feita, neste primeiro momento, em duas faixas de rolamento da via.

 

 

O trabalho na via Estrutural começou a ser executado no sentido Ceilândia-Plano Piloto. A pavimentação está em andamento em um trecho de 2,5 km que começa próximo ao viaduto do Pistão Norte e segue até o segundo balão da via marginal sul da Estrutural, no entroncamento com a Rua 10B (Castelo Forte). Concluída essa etapa, o serviço avançará mais 2,5 km até a pista do Jóquei Clube, a DF-087.

“Sabemos que a obra traz transtornos para os motoristas. Mas pedimos a compreensão de todos. O que estamos fazendo aqui é uma grande mudança de conceito, de paradigma”, aponta Cavalcante. “O pavimento de concreto tem uma vida útil de pelo menos 20 anos, sem qualquer necessidade de manutenção no período. É qualidade de vida e segurança para os cerca de 100 mil motoristas que transitam na via diariamente”.

O morador de Taguatinga Gabriel Freitas, 46 anos, passa pela via Estrutural todos os dias. E conhece bem as condições da pista. “O asfalto estava bem ruim, o tráfego por aqui é muito intenso. Por isso, essa obra é muito bem-vinda”, avalia o professor. “Nós, motoristas, certamente vamos nos sentir mais seguros”.

Com investimento de R$ 55 milhões, proveniente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), a obra da via Estrutural também traz benefícios para a economia local. A modernização da pista gera 200 empregos diretos e outros 100 indiretos, aquecendo o mercado da construção civil. Quem atua na pavimentação comemora a oportunidade de trabalho.

“O desemprego ainda é grande depois da pandemia de covid-19, a gente vê muita gente lutando por aí. Então, é um alívio grande ter um lugar para trabalhar”, afirma o auxiliar de mecânico Gabriel Freitas. “O governo tem feito muita obra. E isso é bom para quem trabalha no setor. É garantia de emprego”.