Governo do Distrito Federal
1/12/22 às 10h58 - Atualizado em 1/12/22 às 10h58

Parcerias com o setor privado contribuem para a urbanização do DF

Programa Adote uma Praça será expandido e um dos grandes projetos em andamento é a reforma do Setor Hospitalar Norte

Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

A reforma do Setor Médico Hospitalar Norte (SMHN) é um dos grandes projetos em andamento do programa Adote uma Praça, lançado em 2019 e que terá continuidade nos próximos anos. A iniciativa consiste na adoção e conservação de equipamentos públicos e endereços pela iniciativa privada – empresários e moradores –, contribuindo para um serviço habitualmente executado pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Assim como ocorreu no Setor Médico Hospitalar Sul (SMHS), região adotada e transformada pelos hospitais Santa Lúcia e Santa Luzia com investimento de R$ 6 milhões, a área ao fim da Asa Norte, que abriga hospitais e clínicas, também será reformada.

“O projeto foi concluído, estamos na fase final do orçamento para saber o investimento que vai ser feito lá na área do Setor Hospitalar Norte. Vamos fazer essa grande reunião com a rede hospitalar para dar andamento ao projeto”, explica o secretário de Projetos Especiais, Roberto Andrade.

 

 

Desde o lançamento, o Adote Uma Praça teve 60 inaugurações e conta com 75 demandas, 65 projetos assinados e 14 em fase de assinatura. “Estamos tendo um êxito pleno no governo; o povo assimilou bem e o empresariado também. O programa evoluiu e foi de adote uma praça para adote uma área pública. Temos estacionamento, o Setor Hospitalar Sul, museu e até um estádio no Paranoá”, complementa o secretário.

Plano Piloto, Gama e Águas Claras são as regiões com mais projetos inaugurados. O primeiro termo assinado foi o do estacionamento do Hospital Brasília, no Lago Sul. Praças, quadras e, mais recentemente, o museu Sesi Lab, no antigo Touring, são projetos atendidos pelo programa.

“Esse é um projeto ganha-ganha muito importante. O governo ganha, a sociedade ganha e quem tem o interesse de entender melhor os seus clientes e as suas necessidades também ganha. É uma rapidez que se dá dentro de um processo importantíssimo de urbanização e melhoria da cidade de uma maneira geral”, observa o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo.