Governo do Distrito Federal
5/10/22 às 12h16 - Atualizado em 5/10/22 às 12h16

Oito quilômetros de estradas nivelados em núcleo rural de Planaltina

No serviço, executado em vias que dão acesso à Escola Classe Pedra Fundamental, foram usadas cerca de 200 toneladas de resíduos da construção civil doadas pelo SLU

Rafael Secunho, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

O programa GDF Presente segue atuante nas áreas rurais do Distrito Federal de olho no período de chuvas. E as vias não pavimentadas são uma preocupação à parte, pois acabam muito castigadas pelas águas. Na última semana, 8 km de estradas de terra do Núcleo Rural Pedra Fundamental, em Planaltina, foram nivelados em um trabalho conjunto com a administração regional da cidade.

As vias que foram niveladas servem de acesso à Escola Classe Pedra Fundamental; nelas, circulam três ônibus escolares de segunda a sexta | Foto: Divulgação/GDF Presente

São vias que dão acesso à Escola Classe Pedra Fundamental e por onde circulam três ônibus escolares de segunda a sexta-feira. Pistas que precisam estar em ordem para atender também a comunidade, onde residem e trabalham produtores rurais e chacareiros. Para a diretora do colégio que disponibiliza desde a educação infantil até o 5º ano, esse tipo de cuidado é indispensável na época que se avizinha.

“Agradecemos muito o serviço do governo. Temos aqui uma escola antiga, que atende 120 alunos da região, e precisamos nos preparar para as chuvas”, reforça Lucelena da Silva. “Já aconteceu até de cair um barranco. Então, essa manutenção das estradas não pode parar”, acrescenta a gestora da escola.

Manutenção prepara as estradas para o período chuvoso: material assentado nas vias após o patrolamento serve para dar maior trafegabilidade

No serviço, feito por uma equipe de oito operários, foram usadas cerca de 200 toneladas de resíduos da construção civil (RCC), doados pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU). O material é assentado nas vias após o patrolamento e serve para dar maior trafegabilidade. Foram executados também “bigodes”, que são saídas para evitar o acúmulo de água na pista.

Transporte não pode parar

“Presenciamos, todo ano, o surgimento de voçorocas nas estradas e alagamentos ali na região. Por isso, esse trabalho é fundamental”, frisa o administrador de Planaltina, Célio Rodrigues. “Não podemos deixar que o transporte escolar seja interrompido por conta da má condição das estradas”, diz.

Segundo o coordenador do Polo Norte do GDF Presente, Ronaldo Alves, as primeiras chuvas já dificultaram o trânsito de moradores e veículos. “Foi um trabalho intenso durante uma semana e o resultado foi muito positivo”, conclui.