Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
25/03/24 às 10h07 - Atualizado em 25/03/24 às 10h07

Novas unidades do Cras no DF fizeram mais de 80 mil atendimentos desde 2021

Centros de Referência de Assistência Social foram inaugurados pela atual gestão entre agosto de 2021 e março de 2024

Por Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Igor Silveira

 

Espaços de acolhimento da população e acesso a benefícios e programas de governo, os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) tornaram-se referência às pessoas em situação de vulnerabilidade social. Com o objetivo de ampliar esse canal, o Governo do Distrito Federal (GDF) inaugurou cinco unidades desde 2021. Juntas, elas fizeram mais de 80 mil atendimentos particularizados.

Geridos pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), os centros permitem intervenções socioassistenciais, sobretudo com a facilitação do acesso da população a benefícios e programas governamentais | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Atualmente, o DF conta com 33 unidades do Cras, sendo que cinco delas foram abertas desde agosto de 2021. Cada um desses espaços permitiu a ampliação da oferta de benefícios sociais e aproximou o governo daqueles que mais precisam. Esses novos Cras ganharam vida com as unidades de Ceilândia/Sol Nascente, Recanto das Emas (nova unidade), Cras Móvel, Santa Maria (Porto Rico) e Itapoã Parque.

Geridos pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), os centros permitem intervenções socioassistenciais, sobretudo com a facilitação do acesso da população a benefícios e programas governamentais. É por meio deles que a população solicita acesso a benefícios como o Cartão Prato Cheio, Cartão Gás, Bolsa Família e DF Social, além dos auxílios natalidade, por morte, para pessoas em situação de vulnerabilidade temporária e em situação de desastre ou calamidade pública.

“É preciso fazer o acompanhamento dessas famílias para de fato trazer dignidade e também o desenvolvimento social, o desenvolvimento da autonomia dessas famílias. Esse é o 33º Cras e onde tem gente precisando o governo tem instalado esse equipamento público. Ele é a porta de entrada para quase todas as políticas públicas que nós temos no GDF”, pontua a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

O primeiro Cras entregue na gestão Ibaneis Rocha foi o de Ceilândia/Sol Nascente. Desde então, mais de 26 mil atendimentos particularizados foram feitos na unidade, socorrendo 13,5 mil famílias. Pouco depois, o segundo centro de Recanto das Emas, aberto em setembro do mesmo ano, atendeu 9,6 mil famílias e fez 23,9 mil atendimentos particularizados.

Já em 2023, o Cras Móvel iniciou os trabalhos e atendeu desde então 24,7 mil, resultando em 31,4 mil atendimentos particularizados. A penúltima unidade inaugurada, no Porto Rico, em Santa Maria, reuniu 794 famílias e mais de mil atendimentos desde novembro do ano passado.

Para quem necessita de atendimento ele pode ser feito com data e horário agendados pelo telefone 156 ou pelo site da Sedes | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Recém-inaugurado, o Cras Itapoã Parque abriu as portas em 15 de março e chega para atender os moradores do Itapoã, a 5ª área de maior vulnerabilidade social do Distrito Federal. De acordo com a Sedes, o fato de a primeira unidade da cidade ter 14.767 famílias referenciadas reforçou a necessidade de ampliar esse atendimento com a construção de mais um Cras.

Para quem necessita de atendimento ele ode ser feito com data e horário agendados pelo telefone 156 ou pelo site da Sedes. Verifique aqui (CRAS ) o contato e endereço de todas as unidades.