Governo do Distrito Federal
13/12/22 às 10h23 - Atualizado em 13/12/22 às 10h23

Mais R$ 4,5 milhões investidos na agricultura familiar

Cento e vinte mil cestas verdes serão distribuídas a famílias em situação de vulnerabilidade

 

Agência Brasília* | Edição: Carolina Lobo

 

A Secretaria da Agricultura do Distrito Federal (Seagri), em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), vai investir R$ 4,5 milhões na agricultura familiar. Por meio de chamamento público, serão beneficiados 300 produtores do DF e Entorno, com a aquisição de 120 mil cestas verdes.

Por meio do programa Cesta Verde, é possível atender tanto pequenos produtores quanto famílias em situação de vulnerabilidade social. De 2019 até agosto de 2022, a iniciativa cresceu e foi responsável por distribuir mais de 265 mil cestas no Distrito Federal.

“Esse é o dinheiro mais bem aplicado do governo, pois, de uma vez, nós servimos a dois atores: ao produtor rural e às famílias carentes. E esse modelo tem sido exportado para outros lugares. Há alguns meses, recebemos o ministro de Negócios do Paraguai, que veio para conhecer o sistema”, afirma o secretário de Agricultura, Candido Teles.

A secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra, explica que “nesse contrato, aumentamos o número de cooperativas que fornecem os produtos da Cesta Verde, porque entendemos a importância desse programa para incentivar os pequenos agricultores, a economia local, além de garantir que as famílias terão em casa alimentos saudáveis e naturais”.

Um dos beneficiados do dia, o presidente da Cooperativa Agrícola da Região de Planaltina (Cootaquara), Maurício Rezende, reitera a importância do Cesta Verde e revela almejar um crescimento ainda maior. “Esse programa tem sido essencial, é como uma injeção na veia. É um dinheiro que atende bem o produtor rural, que pode levar o que produz aos mais necessitados. Nós temos que parabenizar essa iniciativa e vamos trabalhar para que no próximo ano esse recurso aumente ainda mais”, frisa.

Composta por frutas, legumes e verduras, o Cesta Verde é oferecido como complemento às 85.990 famílias beneficiárias do Cartão Prato Cheio com o objetivo de combater à insegurança alimentar e nutricional. Ela também é entregue às pessoas que recebem a cesta básica emergencial.

“Ninguém vive sem comer. Se não houver agricultura e não houver campo, não há cidade. E a agricultura familiar é responsável por alimentar muita gente. Sabemos a gravidade do problema da fome, mas o trabalho tem sido grande e a resposta tem sido dada”, destaca Candido Teles.

Papa-DF

O Programa de Aquisição de Frutas, Verduras e Legumes produzidos por Agricultores Familiares (Papa-DF), nos moldes da Lei Distrital nº 4.752/2012 e Decreto Distrital nº 33.642/2012, foi criado no intuito de atender os programas sociais da Secretaria de Desenvolvimento Social. Pela parceria entre Sedes e Seagri, beneficiários do programa Prato Cheio podem receber uma ou mais cestas verdes durante o ciclo de nove meses de concessão do benefício.

“O Cesta Verde complementa o programa Prato Cheio. Na época em que o cartão foi criado, descartamos converter a Cesta Verde em dinheiro, porque, ao mesmo tempo que viabilizamos uma alimentação saudável e de qualidade para as famílias, garantimos que os produtos serão adquiridos dos agricultores familiares do DF”, pontua a subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Vanderlea Cremonini.

 

*Com informações da Secretaria da Agricultura