Governo do Distrito Federal
9/03/22 às 9h16 - Atualizado em 9/03/22 às 9h16

Lixão em Ceilândia está prestes a sair de cena

A administração conta com um serviço para o recolhimento de inservíveis e lixo eletrônico na residência do cidadão

Em Ceilândia, por meio de uma ação conjunta entre a administração regional e a Novacap, o programa GDF Presente trabalha para desativar mais um lixão – desta vez na Expansão do Setor O, parte norte na cidade. A área de transbordo irregular, na QNO 18/19, agora ganhou meios-fios para impedir o acesso dos “sujões”.

Após uma limpeza geral no terreno, foram instalados 50 metros de meio-fio margeando o local. O que será em breve um ex-lixão fica em uma área residencial e nas proximidades da Escola Classe (EC) 56. O próximo passo é cercar todo o espaço.

Meios-fios estão sendo construídos para ajudar a cercar as áreas indevidamente usadas para descarte de lixo | Fotos: GDF Presente

Morador há 35 anos da Expansão, Jackson de Souza conta que o problema é antigo: “A gente liga para a administração regional, eles passam aqui com os caminhões de manhã e recolhem o entulho. No dia seguinte, já está sujo de novo. São carroceiros, carros, utilitários que despejam de tudo lá. Penso que o Estado está fazendo a parte dele, mas tem que multar esse pessoal”.

Cercamento e telefone

Segundo o administrador de Ceilândia, Fernando Fernandes, de fevereiro até esta semana, já foram retirados do local pelo menos 100 caminhões de entulho. “Fizemos o meio-fio e vamos cercar toda a área”, informa. “O objetivo é destinar essa área à Secretaria de Saúde, para que eles possam construir um depósito para os equipamentos aqui da Região de Saúde Oeste, que atende a nossa cidade e outras vizinhas”.

O gerente de execução de Obras da região administrativa, Welington Santos, conta que todo tipo de resíduo é encontrado no espaço: restos de construção, inservíveis, vasos sanitários e até mesmo lixo doméstico. A administração, reforça ele, conta com um serviço para o recolhimento de inservíveis e lixo eletrônico na residência do cidadão, o que é um facilitador. “Todas as terças e quintas fazemos esse trabalho”, lembra. “Basta o morador ligar para o telefone (61) 3550-6271 e agendar, daí fazemos o recolhimento do material na casa dele”.

Rafael Secunho, da Agência Brasília | Edição: Chico Neto