Governo do Distrito Federal
4/01/23 às 9h26 - Atualizado em 4/01/23 às 9h26

Ibaneis Rocha destaca prioridades da nova gestão em reunião com secretários

Saúde, área social, educação, mobilidade, obras e habitação são áreas com algumas das principais metas para o desenvolvimento do DF nos próximos quatro anos

Adriana Izel, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

“Quero todos focados no desenvolvimento do Distrito Federal em todas as áreas”. Esse foi o principal recado do governador Ibaneis Rocha durante a primeira reunião com os secretários e presidentes de empresas e órgãos que compõem o novo mandato do governo na manhã desta terça-feira (3), no Salão Nobre do Palácio do Buriti.

 

O governador Ibaneis Rocha conduziu, nesta terça-feira (3), no Palácio do Buriti, a primeira reunião do secretariado nesta nova gestão | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O líder do Poder Executivo apontou as prioridades para a gestão de 2023 a 2026. As metas fazem parte dos campos da saúde, educação, assistência social, mobilidade, obras, habitação, tecnologia, agricultura, infraestrutura e economia. Ibaneis Rocha reforçou a necessidade de integração entre as 29 secretarias e as autarquias do DF.

 

 

Na área da saúde, o governador pretende que no primeiro semestre deste ano seja lançada a licitação do pacote de obras, que envolve a construção de três hospitais (São Sebastião, Recanto das Emas e Guará), 17 unidades básicas de saúde (UBSs) e duas unidades de pronto atendimento (UPAs). Durante a reunião, Ibaneis Rocha acatou ainda o pedido da secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, para a criação de um novo hospital no Gama.

A contratação de profissionais da saúde, a realização de novos concursos e a modernização da secretaria, facilitando o acesso da população, são outras ações que vão nortear a saúde pública. “Até terça-feira, vamos ter a nomeação dos servidores. Estamos trabalhando na complementaridade junto aos hospitais privados para as cirurgias ortopédicas. Também orientei que a Novacap se debruce sobre a criação do novo hospital do Gama após a licitação dos outros três novos hospitais”, exemplificou Ibaneis Rocha.

Questão considerada latente pelo governador, a área social terá o esforço de várias secretarias para que as necessidades da população sejam contempladas. O governador pediu a união de forças das secretarias de Desenvolvimento Social, Justiça e Cidadania, da Mulher, da Família e da Juventude, de Atendimento à Comunidade e da Pessoa com Deficiência.

No âmbito da educação, o esforço é para a criação de novas escolas, principalmente, os centros de educação da primeira infância (Cepis), inclusive nas áreas rurais e nas novas regiões administrativas, e das escolas técnicas. O Governo do Distrito Federal também está empenhado na ampliação de vagas nas creches e do programa Cartão Creche.

Ibaneis Rocha também confirmou a intenção de continuidade do programa de escolas cívico-militares no DF, do aumento do programa Caminho das Escolas e de levar mais tecnologia para as escolas.

Emprego e renda

Outro esforço para a nova gestão é a geração de emprego e renda, disponibilizando mais cursos de qualificação de mão de obra, com prioridade para jovens e mulheres; criando postos de trabalho dentro das penitenciárias para ajudar na ressocialização da população presa; e investindo em obras, que geram empregos diretos e indiretos para a cidade.

“A geração de emprego e disponibilidade de qualificação da mão de obra são de suma importância. Temos que atender às pequenas e médias empresas para gerar mais emprego. Também há uma interligação [do tema] com o turismo, que tem grande potencial de geração de emprego para a nossa cidade”, classificou o governador.

Ibaneis Rocha também destacou o crescimento do programa Pró-DF (Programa de Apoio ao Empreendimento) e a intenção de criar um programa de microcrédito para pequenas e médias empresas com o apoio do Banco de Brasília (BRB).

Na área econômica, o governo está atento aos encaminhamentos e pedidos de recursos, com foco em garantir empenhos da Câmara Legislativa do Distrito Federal e do Congresso Nacional por meio das emendas dos parlamentares e do governo federal, cadastrando as secretarias em todos os programas no âmbito nacional. O que se dará em função do bom trânsito do GDF com os poderes Executivo e Legislativo.

Fortalecer ainda mais o Banco de Brasília é outra missão do governo. A primeira ação é colocar o espaço do banco para sediar as reuniões do Fórum de Governadores.

Infraestrutura

A infraestrutura da capital federal será ainda mais impactada nos próximos quatro anos. O governador apontou como missão a repaginação das regiões do DF. O governante quer que pelo menos mais cinco cidades, começando pela Vila Planalto, passem por reformas, que envolvem novas calçadas, meios-fios e plantio de árvores e grama, a exemplo das obras na W3 Sul, na Avenida Hélio Prates e na avenida principal do Paranoá.

“Vamos deixar todas as cidades lindas, fazendo também um grande investimento no asfalto, partindo para o recapeamento na pista, como foi feito na Asa Sul”, definiu Ibaneis Rocha. Além disso, a intenção é que novos bairros sejam de fato constituídos, como Jockey e Taquari, e a 26 de Setembro seja regularizada. O governo também quer ampliar a iluminação pública LED nas cidades.

Nas áreas de transporte e mobilidade, o compromisso é com a conclusão do BRT Oeste e a criação do BRT Norte. “Temos como alcançar recursos e transformar em realidade. Temos que começar as obras o mais rápido possível”, destacou o governador. Também busca-se o avanço nas concessões que envolvem a Rodoviária de Brasília e os estacionamentos públicos junto à iniciativa privada, e que podem ser grande fonte de recursos para o DF.

Com expectativa de entregar 40 mil unidades habitacionais, o governo pretende criar o Cheque Habitação, um programa para possibilitar às famílias carentes o recurso de entrada das unidades dos programas da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab).

“Essa questão da habitação não anda sozinha. Um dos grandes problemas é que as pessoas não têm recursos para dar de entrada. Quero colocar R$ 150 milhões no programa e já enviar para a Câmara Legislativa no primeiro momento de abertura. É um programa que já existe em outros estados”, explicou o governador do DF.

Prioridades em outras áreas

No âmbito do esporte, o governo quer incentivar jovens e atletas de alto rendimento, além de levar projetos para dentro das escolas. Para a cultura, o foco é na reforma do Teatro Nacional Cláudio Santoro, com apoio da Novacap e recursos do BRB, além de investimento para melhorar os equipamentos culturais públicos.

Integrando a Secretaria de Meio Ambiente, a proteção ambiental será prioridade nesta gestão. O governo pretende criar mais um hospital veterinário para atender a demanda. Atualmente, o DF conta apenas com um na região de Taguatinga para atender toda a capital federal.