Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
29/09/23 às 15h57 - Atualizado em 29/09/23 às 15h57

Ibaneis quer DF como polo logístico e de integração entre estados

Fala ocorreu durante Fórum de Governadores, nesta sexta-feira, na cidade de Rio Quente (GO)

Ian Ferraz, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

O governador Ibaneis Rocha destacou a vocação do Distrito Federal como polo logístico e de integração de todo o país durante sua participação no Fórum de Governadores do Consórcio Brasil Central. A fala ocorreu em evento no Rio Quente Resorts, na cidade de Rio Quente (GO).

Ibaneis Rocha foi o primeiro governador a discursar ao lado de seus pares de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins, e diante de uma plateia formada por senadores, deputados federais, prefeitos e secretários de Estado.

O governador Ibaneis Rocha participa do Fórum de Governadores do Consórcio Brasil Central, realizado na cidade de Rio Quente (GO), onde ressaltou a necessidade da manutenção do Fundo Constitucional | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O governador do DF citou a característica de cidade administrativa da capital e sua qualidade como ponto central para ligar o país.

“Nós temos avançado muito na questão do hub de logística e temos feito muitas ações importantes para que o Distrito Federal passe a se desenvolver naquilo que é, para nós, o maior ponto de crescimento. O Distrito Federal foi criado pelo nosso querido Juscelino Kubitschek com o ponto de união do Brasil”, disse o chefe do Executivo, ao lembrar da conectividade do DF com as demais regiões.

Conexão que tem sido feita nas malhas aérea e rodoviária, lembra Ibaneis. “Tivemos a redução do querosene de aviação, propiciando diversos novos voos nacionais e internacionais para o DF. Temos que encontrar cada vez mais uma característica de empregabilidade para uma população que cresce a todo momento”, complementou, ao citar também a ligação com o entorno de Goiás – parceiro na saúde e no transporte – e Minas Gerais.

Ainda de acordo com Ibaneis, Brasília é uma cidade totalmente diferente daquilo que se pensa do ponto de vista do desenvolvimento econômico e isso tem que ser entendido por toda a população do Brasil. “O grande desafio hoje é exatamente essa consolidação no sentido de ser uma pujança, mas limitada ao seu território doado por Goiás, mas o território é pequeno e nós temos pouca capacidade de áreas de desenvolvimento. Por isso a necessidade da manutenção do Fundo Constitucional, que nos sustenta”, finalizou.

O evento contou com a presença dos governadores Ronaldo Caiado, de Goiás; Carlos Brandão, do Maranhão; o presidente do Consórcio, Mauro Mendes, do Mato Grosso; Eduardo Riedel, do Mato Grosso do Sul; e Wanderlei Barbosa, de Tocantins.

Pelo DF, participaram o secretário executivo do Consórcio Brasil Central, José Eduardo Pereira Filho; os secretários de Planejamento, Orçamento e Administração, Ney Ferraz, e de Governo, José Humberto Pires de Araújo; além do presidente do Banco de Brasília, Paulo Henrique Costa.

Sobre o Consórcio Brasil Central

Fundado em 2015, o BrC tem como objetivo estimular o desenvolvimento de seus participantes, que acumulam 2,5 milhões de metros quadrados de território e 875 municípios.

Juntos, os estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia, Tocantins e o DF formam o consórcio, responsável por 12,56% do Produto Interno Bruto (PIB). Esse grupo, que reúne uma população de aproximadamente 27 milhões de pessoas, também conta com uma relevante representação no Congresso Nacional, com 21 senadores e 75 deputados.

Ibaneis presidiu o BrC entre 2021 e 2022, quando liderou a concessão de linhas de crédito do Banco de Brasília (BRB) e a redução de até 30% do custo da compra de medicamentos pelo grupo, fruto do projeto Saúde Compras Compartilhadas.

Em agosto deste ano, os secretários de Saúde dos estados que formam o BrC criaram um grupo técnico para o abastecimento de medicamentos na área da oncologia.