Governo do Distrito Federal
28/04/22 às 17h06 - Atualizado em 28/04/22 às 17h06

GDF Presente faz manutenção no sistema de águas pluviais no SIA

Ações ocorreram na Feira dos Importados de Brasília e no trecho 1 do Setor de Cargas para impedir alagamentos e o surgimento de focos de doenças

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

As ações do GDF Presente com a Administração Regional do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) estão deixando a cidade com uma nova cara. Nesta terça-feira (26), oito reeducandos da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), limparam e trocaram 10 tampas de bocas de lobo no trecho 1 do Setor de Cargas.

Equipe do GDF Presente troca tampa de boca de lobo no trecho 1 do Setor de Cargas do SIA; cidade é vistoriada semanalmente | Fotos: Divulgação/GDF Presente

No último dia 18, também foram limpas mais de 50 bocas de lobo próximo à Feira dos Importados de Brasília. A ação teve a participação de cinco reeducandos e um caminhão pipa.

Limpeza de bocas de lobo evita o acúmulo de lixo e a propagação de doenças

Segundo o coordenador do Polo Central do GDF Presente, Carlos Alberto Alves, o objetivo é evitar o acúmulo de lixo e sujeira nos locais, impedindo a propagação de doenças, como dengue, e alagamentos. “A população precisa colaborar com a gente e parar de jogar lixo no chão; isso prejudica muito o meio ambiente e a nossa cidade”, afirma.

Para o diretor de obras da Administração Regional do SIA, Fernando Fernandez, o esforço deve ser coletivo. “A manutenção preventiva evita muitos problemas, principalmente na época de chuva, mas também não quer dizer que não tenha problemas, porque é difícil demais manter a população consciente. Por mais que a gente faça a manutenção, sempre tem alguém que joga o lixo no lugar errado e prejudica toda a comunidade”, afirma.

Fernando acrescenta que as grelhas de concreto quebram por diversos motivos, como o impacto do movimento de veículos pesados na via e tentativas de furto. Por isso, semanalmente, a cidade é totalmente vistoriada, para a identificação de bocas quebradas ou sujas. Em seguida, é iniciado o processo para a troca do equipamento ou agendada a limpeza.

Há mais de 20 anos trabalhando na Feira dos Importados de Brasília, o lojista Kaleb Nasser, de 52 anos, comemora as manutenções. “É um lugar muito importante pro Distrito Federal, né? Aqui passa gente de todo lugar, todo dia. O que é muito bom, mas chego aqui 7h e está tudo limpinho, 12h já tem garrafa, papel de comida e até fralda de criança no chão. Mais cuidado, né?”, diz Kaleb.