Governo do Distrito Federal
25/03/22 às 15h44 - Atualizado em 25/03/22 às 15h44

GDF Presente desobstrui mina d’água em São Sebastião

Iniciativa beneficiou cerca de 160 moradores da rua 13 B do Setor Tradicional

Cerca de 160 pessoas foram beneficiadas com uma importante ação do programa GDF Presente, realizada em parceria com a Administração Regional  de São Sebastião, na Rua 13 B do Setor Tradicional da cidade. As equipes desobstruíram uma canalização de uma mina d’água, que estava entupida pelo acúmulo de lixo descartado irregularmente – situação agravada pelas fortes chuvas que caíram na região.

“Essas manilhas já existiam, mas estavam obstruídas. Assim, não estava dando vazão no leito. Nós desobstruímos essa manilha e repusemos uma que estava quebrada, deixando seguir o leito normal da mina”, afirmou o coordenador do Polo Leste do GDF Presente, Leandro Cardoso. O maquinário para o trabalho foi disponibilizado pelo programa.

Equipes desobstruíram a canalização e construíram uma vala de cerca de 40 metros para facilitar a retirada da água acumulada | Fotos: Divulgação

No local há nove manilhas. Sete passarem por limpeza e desobstrução e duas foram substituídas por outras novas. Também foi construída uma vala de aproximadamente 40 metros para que a água retida possa ser retirada, evitando prejuízos ao asfalto e à calçada do local.

“Esse serviço resultou de demanda dos moradores do local em uma reunião que fizemos no domingo. Nós acionamos a Novacap, que fez a roçagem, e o Brasília Ambiental, que emitiu autorização para limpeza e a conclusão do serviço de manilhamento”, informou o administrador de São Sebastião, Alan Valim. “Mais uma vez, essa integração dos órgãos da administração pública se volta em benefícios para a população.”

Após esse serviço, a Administração de São Sebastião vai trabalhar para recuperar tanto o asfalto quanto a calçada do local. “Tem uma chácara por perto, e contamos com a ajuda do proprietário para resolver essa situação, pois ele se dispôs a abrir sua propriedade para que a gente pudesse trabalhar”, contou o encarregado-geral de serviço e manutenção da região, Luciano Nunes.

O diretor de Obras da administração regional, Douglas Santiago, lembrou que foram usados materiais que já estavam sob posse do órgão. “Com esse serviço, e fazendo a limpeza diária, o problema da água retida não voltará a acontecer”, disse.

A obra contou com o trabalho de 10 pessoas, entre funcionários da administração regional e reeducandos da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

A depiladora Fátima Rezende, 49 anos, relatou que seus pais, José Rezende e Iolanda Graciano, passaram por situações difíceis durante mais de 20 anos com esse problema. “A gente via, com frequência, buracos e acúmulo de água na pista, sem falar que acabava atraindo o mosquito da dengue. Agora vai melhorar a situação, pois abriram a vala e colocaram novas manilhas; foram até a raiz do problema”, comemorou.

Petronilo Oliveira, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger