Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/09/20 às 17h10 - Atualizado em 10/09/20 às 22h51

GDF entrega primeira etapa das obras do Parque Ecológico Tororó

COMPARTILHAR

A criação da unidade de conservação vai estimular o desenvolvimento da educação ambiental, das atividades de recreação e lazer e proteger nascentes

 

O Governo do Distrito Federal, por meio das secretarias do Meio Ambiente e de Governo – e do Instituto Brasília Ambiental -, entrega nesta sexta-feira (11) a primeira etapa das obras de implantação do Parque Ecológico do Tororó. A inauguração da unidade de conservação, no Dia do Cerrado, está sendo possível graças a ações conjuntas com diversos órgãos do governo e o apoio da Administração do e da comunidade local.

 

Foto: Brasília Ambiental/Agência Brasília

O Parque Ecológico Tororó é o primeiro instalado na região do Jardim Botânico/Papuda que, desde a sua criação em 2005, pelo decreto nº 25.927. O local atrai praticantes de ecoturismo, que buscam caminhadas, trilhas de média dificuldade e rapel. Contando com 322,75 hectares tem por objetivo conservar amostras dos ecossistemas naturais, proteger paisagens naturais e incentivar atividades de pesquisa, estudos e monitoramento ambiental.

Dentre as ações, benfeitorias e intervenções feitas no Parque do Tororó estão: a construção de duas guaritas, Iluminação pública, recuperação do cercamento, instalação de dois portões para veículos e dois para pedestres, reparo na ciclovia, pintura do estacionamento e instalação de placas de sinalização (foto).

O evento de entrega – que seguirá o protocolo de segurança da Covid-19 – contará com a presença do secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho; o secretário de Governo, José Humberto Pires; o presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão; e o administrador Regional do Jardim Botânico, Antônio de Pádua.

As obras no Tororó foram realizadas com recursos de compensação ambiental e contou com a força-tarefa dos parques, incluindo representantes de outros diversos órgãos do governo, como as secretarias de Governo, do Meio Ambiente, de Obras e de Cidades, Brasília Ambiental, Administração do Jardim Botânico, Novacap, SLU, CEB, Caesb, DER, Detran, Funap, além de lideranças comunitárias.

A criação da Unidade também busca estimular o desenvolvimento da educação ambiental e das atividades de recreação e lazer em contato harmônico com a natureza, além de proteger as nascentes do córrego Pau de Caixeta, com campos úmidos nas proximidades das nascentes e na área de recarga no seu interior.


Cerrado
O bioma faz conexões ao norte, com a Amazônia; ao nordeste, com a Caatinga; a sudoeste, com o Pantanal e a sudeste, com a Mata Atlântica, o que faz com que haja importantes relações ecológicas entre ele e os biomas vizinhos.

Foto: Agência Brasília/Arquivo

Em relação aos recursos hídricos, possui uma importância estratégica, pois são neles que nascem os rios que formam seis das principais regiões hidrográficas brasileiras: Parnaíba, Paraná, Paraguai, Tocantins-Araguaia, São Francisco e Amazônica. O potencial hídrico do Cerrado lhe dá o título de Berço das Águas. Até mesmo a bacia hidrográfica do Amazonas recebe as águas que brotam no Cerrado.


* Com informações do Brasília Ambiental