Governo do Distrito Federal
16/02/22 às 19h27 - Atualizado em 16/02/22 às 19h27

Fim de erosão beneficia 1,5 mil pessoas em São Sebastião

Serviços de contenção e aterramento no Núcleo Rural Nova Betânia já foram concluídos. Dentro de dez dias, equipes vão trabalhar na segunda parte da obra, a colocação de manilhas

Cerca de 1,5 mil pessoas estão sendo beneficiadas com a obra de contenção de uma erosão de três metros de profundidade na estrada que dá acesso ao Núcleo Rural Nova Betânia, no Jardim Botânico. Parte dos serviços, que tratam do aterramento da erosão, já foi concluída.

O aterramento da erosão já foi concluída. Próxima etapa é a colocação de manilhas para canalizar a água de um córrego que passa no local, motivo da ruptura do solo | Fotos: Divulgação GDF Presente

Dentro de dez dias será dado início à segunda parte, conhecida como manilhamento, que é a colocação de manilhas para canalizar a água de um córrego que passa no local, que motivou a ruptura do solo.

“Assim que identificamos o problema, iniciamos uma grande força-tarefa, em caráter de urgência, com o objetivo de conter a enorme erosão na colônia agrícola Nova Betânia. Por conta das fortes chuvas do período, os moradores acabaram enfrentando problemas de tráfego no local”, explicou o administrador da região, Jânio dos Santos.

Ele detalhou que o trabalho é fruto da parceria entre a coordenação do Polo Leste do GDF Presente, o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF), Caesb, Novacap, Defesa Civil e Secretaria de Governo. “Foi realizada uma grande ação na localidade”, conta.

“Além do aterramento da erosão, houve manutenção de vias não pavimentadas, em várias estradas, e serviço de terraplanagem de correção de vazamentos. O trabalho ágil e o comprometimento do governo evitaram que parcela significativa da comunidade ficasse ilhada em suas residências, evitando sérios problemas para todos”, frisou o administrador.

Danúbio Honorato, de 63 anos, proprietário de uma chácara no local, disse que, se não houvesse a intervenção, era grande o risco de os moradores ficarem ilhados. “Se não fossem esses serviços, a situação poderia ter sido muito mais séria, colocando muitos em risco”, disse ao lembrar que já no segundo dia em que o problema apareceu, o GDF deu início à obra.

Moradora do Núcleo Rural Nova Betânia, Thuanny Oliveira, de 27 anos, elogiou o pronto atendimento ao pedido de socorro da comunidade. “Ficamos muito satisfeitos com a agilidade nos serviços”, afirmou.

Colocação de manilhas

Segundo Fabiano dos Santos, do DER-DF, cerca de 30 manilhas serão utilizadas no trabalho de canalização da água do córrego que corre no local. O professor da Universidade Brasília (UnB) Fernando Sobrinho explica que a erosão é uma forma natural de transformação do relevo, sendo um dos seus principais agentes a água, causadora do processo no Núcleo Rural Nova Betânia.

Fernando alerta, no entanto, que a retirada da mata nativa pode provocar processos erosivos. “Quando a retirada da cobertura natural do solo é feita sem acompanhamento técnico e de forma desordenada, essas situações podem complicar”, destacou o professor.

Catarina Lima, da Agência Brasília | Edição: Rosualdo Rodrigues