Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/03/21 às 9h21 - Atualizado em 16/03/21 às 9h21

Equipes dão fim a erosão em área rural de São Sebastião

COMPARTILHAR

Após duas semanas de trabalho no Capão Comprido, serviço foi concluído nesta sexta-feira

 

Com o GDF Presente é assim: a população pede e diferentes órgãos do governo atuam prontamente para atender a demanda e melhorar a vida dos brasilienses. No Capão Comprido, em São Sebastião, equipes do programa trabalharam duas semanas para conter uma erosão na rua 13 do loteamento. A cratera foi causada pelas chuvas, o reparo foi solicitado pela comunidade e o serviço foi concluído nesta sexta-feira (12).

 

“Ainda bem que nosso pedido foi atendido rápido”, disse o morador José Neto, elogiando a obra | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

 

 

Além da contenção de erosão, as equipes fizeram a compactação do solo e terraplenagem com aplicação de 500 toneladas de restos de construção civil e material grosso, como pedras. Ao todo, 15 equipamentos foram usados, entre eles dois rolos compactadores, duas patrol e uma pá carregadeira, além de uma equipe de 20 trabalhadores. “Há quase duas semanas vínhamos trabalhando com a metade desse pessoal. Mas, para agilizar o trabalho, pedi apoio para a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), que cedeu mais gente e máquinas”, conta o coordenador das equipes.

Administrador de São Sebastião, Alan Valim, conta que a RA recebeu demandas de moradores, mas só com apoio do GDF Presente pôde atender às solicitações. “Para fazer o reparo, era preciso máquinas que a administração não possuía”, diz. Segundo ele, a rua 13 fica num declive e praticamente toda a água escoa no local. “A cratera foi causada por uma série de fatores: as chuvas, que têm sido bastante intensas na região, vazamentos de ligações clandestinas e minas d’água que existem no local. A água toda vai pra lá”, explica.

Morador do Capão Comprido há 12 anos, o comerciante José Antônio da Silva Neto, 46 anos, diz que a rua 13 não é uma das principais do bairro, mas é muito usada pelos moradores. Além do trânsito interrompido, ele fala que a comunidade estava com medo de a erosão atingir as residências. “Tinha casas dos dois lados da pista. Ainda bem que nosso pedido foi atendido rápido”, elogia.