Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
26/04/24 às 10h40 - Atualizado em 26/04/24 às 10h41

Epig terá mais fluidez e infraestrutura com obras de R$ 160 milhões

Projeto prevê corredor de ônibus, novo pavimento, passagem de pedestres, ciclovia, calçadas e viadutos, além de novo acesso ao Parque da Cidade

Por Agência Brasília* | Edição: Carolina Caraballo

Um investimento de R$ 160 milhões tem transformado a mobilidade urbana na Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig). Em obras desde 2023, a via passa por mudanças que, ao final, vão beneficiar cerca de 30 mil motoristas por dia. Um projeto ambicioso que prevê corredor exclusivo para ônibus, pavimento de concreto, passagem de pedestres, ciclovia, calçadas e viadutos, além de novo acesso ao Parque da Cidade. Por questões de logística e segurança, os serviços foram divididos em seis trechos, gerando aproximadamente 1.200 empregos diretos e indiretos.

Artes: SODF

 

O primeiro trecho, situado entre os viadutos da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia) e do Setor Policial Sul, abrange a implantação da pista do BRT, a construção de dois novos viadutos, instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

 

 

O segundo trecho, localizado no intervalo entre o viaduto do Setor Policial Sul e a interseção entre Epig/Sudoeste/Parque da Cidade, prevê a implantação do corredor BRT e a construção de três viadutos, além de instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

“A proposta desses viadutos é eliminar o semáforo do cruzamento da Octogonal com a via Epig, dando fluidez ao trânsito sem as constantes interrupções semafóricas. O projeto ainda prevê uma rotatória no local para eliminar aquele retorno de quem vem do Sudoeste e deseja acessar as vias internas da Octogonal”, explica o secretário de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal, Valter Casimiro.

 

 

O terceiro trecho já está concluído e consiste no viaduto que faz a ligação da Avenida das Jaqueiras, no Sudoeste, com o Parque da Cidade. “O viaduto Engenheiro Luiz Carlos Botelho Ferreira, inaugurado em 2023, trouxe fluidez ao trânsito da via Epig. Por ali passam cerca de 25 mil veículos todos os dias”, avalia Casimiro.

 

 

A quarta etapa da grandiosa obra será executada no intervalo entre o viaduto Engenheiro Luiz Carlos Botelho Ferreira e o entroncamento do Setor de Indústrias Gráficas (SIG). Será implantado corredor exclusivo para BRT, dois novos viadutos em trincheira e duas passagens subterrâneas para pedestres – que darão acesso à estação de ônibus no canteiro central da via. Além disso, o trecho vai ganhar ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

O projeto da etapa 4 também prevê nova entrada para o Parque da Cidade, com a construção de uma rotatória. “Este talvez seja o trecho mais emblemático da obra. Uma rotatória levará direto ao parque. E os viadutos em trincheira servirão de retorno de modo a não atrapalhar a fluidez da via”, explica o secretário.

 

 

O quinto trecho da obra prevê, entre outros serviços, a construção de um viaduto, implantação de pista para o BRT e ciclovias, além de obras de drenagem, pavimentação e paisagismo. Já o sexto e último trecho estabelece a readequação do sistema viário para duplicação da via e implantação de estacionamentos públicos na pista que passa ao lado do Tribunal de Justiça (TJDF) e do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), além de obras de drenagem, pavimentação e implantação de ciclovias.

 

 

“Esta é mais uma importante obra viária do Corredor Eixo Oeste que conseguimos tirar do papel. A via Epig será totalmente remodelada. Com isso, esperamos reduzir em pelo menos 25 minutos o tempo de deslocamento do Sol Nascente ao Eixo Monumental”, conclui Valter Casimiro.

Com 38,7 quilômetros de extensão, o Corredor Eixo Oeste prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas para ônibus nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Avenida Hélio Prates, a Epig e a Estrada Parque Polícia Militar (ESPM), que leva ao Terminal da Asa Sul. O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto.

 

*Com informações da Secretaria de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal (SODF)