Governo do Distrito Federal
18/02/22 às 10h20 - Atualizado em 18/02/22 às 10h40

DF Livre de Carcaças em Santa Maria marca os dois anos da operação

Ação desta quinta (17) integrou a programação da Cidade da Segurança Pública, que ocorre até o próximo domingo (20) na região

 

Quase oitocentos veículos abandonados em 23 regiões administrativas. Satisfação da população atendida. Ações preventivas contra a dengue e a criminalidade. Assim é a Operação DF Livre de Carcaças, que nesta quinta-feira (17) completou dois anos sendo realizada no Distrito Federal. Marcando a data, foi realizada mais uma ação, como parte da programação da Cidade da Segurança Pública, que ocorre até o próximo domingo (20) na região.

Em dois anos foram recolhidos 784 veículos abandonados em todo o DF | Foto: SSP-DF 

“É uma operação de sucesso, em consonância com o Governo do Distrito Federal (GDF), que contribui tanto com o aumento da sensação de segurança da população como com as ações para eliminar criadouros de mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue. É uma ação inovadora, pioneira e, principalmente, necessária no DF”, relata o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

A operação é realizada sob a coordenação da Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF), em parceria com as secretarias executivas das Cidades e de Políticas Públicas, DF Legal, Departamento de Trânsito (Detran-DF), Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), Secretaria de Saúde (SEES) e Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

Com a ação desta quinta-feira (17), é a décima segunda vez que a operação ocorre em Santa Maria. “A previsão era que fossem retiradas 20 carcaças, mas, ao chegarmos aos locais, os proprietários retiraram o material, que foi colocado em lugar adequado. Desta forma, o trabalho educativo, de conversa, mostrando a importância da retirada das carcaças por questões de saúde e segurança, acaba provocando a sensibilização dessas pessoas”, explica o coordenador dos Conselhos de Segurança, na SSP-DF, Marcelo Batista.

A identificação dos carros abandonados ocorre por meio da parceria com os Consegs, administrações regionais e também por meio do envio de informações para o e-mail conseg@ssp.df.gov.br. O veículo deve apresentar características como material abandonado, carro aberto e vidros quebrados, por exemplo.

“A ação mostra a interação e a integração da segurança pública de forma geral, o que é muito positivo na sensação de tranquilidade e prevenção de criminalidade. Além disso, é primordial para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue e outras arboviroses”, ressalta a administradora regional de Santa Maria, Marileide Romão.

“Entendemos a relevância de uma ação como essa para nossa região, que já foi contemplada em edições anteriores. Agradecemos ao governador Ibaneis Rocha e ao secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo, por proporcionarem mais essas atividades em nossa cidade, ainda mais no mês que ela comemora 29 anos de criação”, completa.

Ação pioneira

A DF Livre de Carcaças teve início em fevereiro de 2020 e já ocorreu em Samambaia, Candangolândia, Guará, Sudoeste, Taguatinga, SIA, Plano Piloto, Paranoá, Ceilândia, Santa Maria, Gama, Recanto das Emas, Riacho Fundo, Sobradinho, São Sebastião, Núcleo Bandeirante, Arniqueira, Riacho Fundo II, Cruzeiro e Planaltina.

Também foram contempladas as faixas de domínio do DER, pátios da 6ª, 15ª e 19ª Delegacias de Polícia e Setor de Oficinas Sul (SOF).

 

*Com informações da SSP

Agência Brasília* | Edição: Renata Lu