Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
5/12/23 às 12h35 - Atualizado em 5/12/23 às 12h48

DF Acessível garante transporte gratuito a pessoas com deficiências severas

Translado é feito na modalidade ‘porta a porta’ e exclusivamente para consultas médicas; deficiente deve ter cadastro no CadPcD. Saiba como ter acesso ao benefício

Thaís Miranda, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

As pessoas com deficiências severas contam com o apoio do Governo do Distrito Federal (GDF) para se locomoverem em dias de consultas médicas. Por meio do programa DF Acessível, os deficientes com maior nível de comprometimento — que representam uma parcela de 5,2% das pessoas com deficiência inscritas no Cadastro da Pessoa com Deficiência (CadPcD) — conseguem transporte na modalidade “porta a porta” com veículos totalmente adaptados para o translado seguro.

Atualmente, o DF Acessível dispõe de 25 vans da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB). Os veículos têm rotas e horários preestabelecidos para atender a demanda dos deficientes que precisam do transporte. O serviço é exclusivo para pessoas com deficiências severas que impliquem dificuldade de locomoção, em rotas entre a casa do usuário e as unidades de saúde para consultas médicas.

Programa DF Acessível disponibiliza 25 vans para atender pessoas com deficiências severas em dias de consultas médicas | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

 

Em setembro, o governador Ibaneis Rocha aumentou a frota que atende o programa e entregou mais 11 vans. Ao todo, os veículos realizam uma média de 100 atendimentos por semana. Para solicitar uma viagem, o deficiente deve estar com o cadastro aprovado no CadPcD e, então, realizar o agendamento por meio do site Agenda DF.

“Dispor de uma van totalmente acessível que busca na porta de casa e deixa direto no hospital é um serviço gratuito importantíssimo para garantir a cidadania dessas pessoas com deficiência. Esse é um projeto que tende a crescer ainda mais”, afirma o subsecretário de Políticas Públicas e Gestão da Secretaria de Pessoa com Deficiência (SEPD), Cesar Pessoa de Melo.