Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
31/10/23 às 10h44 - Atualizado em 31/10/23 às 10h44

Desde 2019, GDF investiu mais de R$ 940 milhões na manutenção do Metrô

Ações preventivas e corretivas são executadas com frequência pela companhia, que instituiu uma comissão para apurar as causas do incidente de sexta-feira (27) na Estação Central

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

 

Dados do Sistema Integral de Gestão Governamental (Siggo), principal instrumento de gestão governamental a registrar toda a execução orçamentária, financeira e patrimonial do GDF, mostram que o orçamento geral destinado à Companhia do Metropolitano do Distrito Federal, no período de janeiro de 2019 até o momento, supera os R$ 2,9 bilhões.

Serviços de socaria estão sendo executados neste ano para compactar todo o lastro de brita dos 42 km de via | Foto: Paulo Barros/Metrô-DF

Em relação ao orçamento para o custeio da manutenção da companhia, o GDF repassou para o Metrô-DF R$ 175,9 milhões, em 2019; R$ 180,4 milhões (2020), R$ 183,9 milhões (2021) e, em 2022, R$ 204,5 milhões.

Recursos 

O exercício de 2023 ainda está em curso. Já foram disponibilizados, até o momento, mais de R$ 196 milhões para custear a manutenção da companhia, o que totaliza um montante de R$ 941 milhões de 2019 até agora.

“Não faltam recursos para a manutenção do sistema”, afirma o presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral. “Todos os contratos de manutenção estão ativos e com disponibilidade de orçamento. A companhia realiza manutenções preventivas e corretivas em todos os seus sistemas, instalações e equipamentos, que seguem roteiros definidos pela engenharia.”

O incidente da última sexta-feira (27), quando um curto-circuito em um equipamento de via causou o fechamento da Estação Central, foi um evento isolado. A manutenção no equipamento foi concluída na madrugada de sábado, tendo sido retomada a circulação no início da operação do sábado (28). O Metrô-DF constituiu uma comissão para apurar as causas do curto-circuito.  O sistema opera normalmente com a habitual qualidade e segurança que o Metrô oferece a seus usuários diariamente.

Como é feita a manutenção

Normalmente, os trabalhos de manutenção na linha são feitos de madrugada, quando os trens não circulam. Os empregados da operação monitoram diariamente os equipamentos e as instalações das estações, e são abertas ordens de serviço para a manutenção quando algum problema é identificado.

Nesses casos, é formalizada ordem de serviço à empresa terceirizada, que dispõe de prazos contratuais para sua conclusão. Problemas de origens diversas são tratados de formas diferentes, a depender da complexidade, da necessidade de novas peças ou de outras providências que precisem ser tomadas para solucioná-los.

A companhia também atua em manutenções para promover mais conforto, além de segurança, para os usuários. Um exemplo são os serviços de socaria, que consistem em compactar todo o lastro de brita dos 42 km de via, e estão sendo realizados neste ano.

Somente em um dos mutirões feitos em 2023, foi concluída a socaria em um trecho de 3.560 metros de via, com a reposição de 120 toneladas de lastro (brita), além de serviço de roço em uma área de quatro hectares e 12 podas de árvores.

Também se destacaram 16 ações de manutenção preventiva em soldas, trilhos e aparelhos de mudança de via e outras manutenções prediais nas estações 112 Sul, Ceilândia Norte, Ceilândia Centro e Guariroba, bem como manutenções corretivas e preventivas nos trens. Houve ainda correções pontuais em concertinas e em sete elevadores.

*Com informações do Metrô-DF