Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/06/20 às 18h20 - Atualizado em 5/06/20 às 18h20

Covid-19: UTI do HRC será exclusiva para tratamento da doença

COMPARTILHAR

A área passou por um processo de revitalização para facilitar a desinfecção e descontaminação

 

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) passará a atender exclusivamente pacientes com Covid-19 a partir deste sábado (6). A estrutura, com capacidade para dez leitos, foi readequada para essa finalidade, passando por diversas revitalizações desde maio. “A partir deste sábado, o HRC vai virar a chave para começar a receber pacientes atingidos pelo coronavírus. Dessa forma, será mais um suporte dado pela rede pública de saúde à população do Distrito Federal”, afirmou Francisco Araújo, secretário de saúde.

Toda a estrutura da UTI passou por um processo de revitalização para facilitar a desinfecção e descontaminação do local. Os leitos, que têm suporte respiratório, foram individualizados e separados com material feito de porcelanato, enquanto o mobiliário de madeira foi trocado para granito. Portas danificadas foram retiradas, assim como as cortinas e plásticos, de forma a evitar a propagação do vírus nas superfícies do ambiente.

Além disso, os locais reservados para a área administrativa, repouso dos servidores, sala de medicação, posto de enfermagem e para os acompanhantes dos pacientes foram readequados, garantindo espaços melhores para os servidores e visitantes.

Com a revitalização realizada na UTI, será possível ainda ampliar a hemodiálise de quatro para nove dos leitos disponíveis, enquanto o décimo é destinado ao isolamento de pacientes mais graves.

 

Visita

Durante a visita pelo hospital, o secretário de Saúde também conferiu o gabinete onde funciona a Superintendência da Região de Saúde Oeste. Na ocasião, viu fotos antigas do início do HRC com os gestores responsáveis pela unidade na época.

Também pode conferir os mapas organizados pela superintendência, que mostram os pontos na região onde ocorreram os casos confirmados de coronavírus, classificados pela cor laranja, e os óbitos, representados pela cor preta. Além disso, foi apresentado um “mapa de calor” elaborado pela Universidade de Brasília (UnB), onde é possível verificar pela temperatura a incidência de casos da Covid-19 na região.

 

Dados

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde, nesta quinta-feira (4), Ceilândia registra 1.565 casos confirmados da Covid-19, com 39 óbitos. Além disso, do dia 2 de maio até hoje já foram testadas 25 mil pessoas na região administrativa, por meio dos drive-thrus e postos itinerantes.

 

*Agência Brasília com informações da Secretaria de Saúde