Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/03/20 às 12h41 - Atualizado em 30/03/20 às 12h42

Coronavírus: Exército desinfecta Estação Central do Metrô-DF

COMPARTILHAR

Militares da área de defesa química e biológica agiram depois da 23h deste sábado. Foram borrifados 120 litros de material à base de cloro nas escadas e corrimãos

 

Em parceria inédita entre a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) e o Exército Brasileiro, foi realizada, na madrugada de sábado para domingo, uma operação de desinfecção geral na Estação Central, localizada na Rodoviária do Plano Piloto. A limpeza faz parte do conjunto de ações preventivas para evitar o contágio por coronavírus, especialmente em locais de grande circulação.

O trabalho teve início às 23h do sábado (28.03) – fora, portanto, do horário normal de funcionamento – e contou com 16 militares da Companhia de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Exército Brasileiro, unidade do Comando de Operações Especiais normalmente requisitada na segurança de grandes eventos, como a Copa do Mundo no Brasil e os Jogos Olímpicos.

A unidade também foi empregada na desinfecção da aeronave que trouxe os primeiros brasileiros de volta ao país após o agravamento da situação na China.

Na Estação Central, foram borrifados 120 litros de material de limpeza à base de cloro nas escadas, corrimãos, bloqueios, caixas eletrônicos e outras instalações. “Foi uma ação de suma importância para que a comunidade do Distrito Federal tenha toda segurança de que a direção do Metrô e o Governo do Distrito Federal estão trabalhando incansavelmente para garantir saúde e segurança dos nossos usuários e servidores”, destacou o presidente da instituição, Handerson Cabral.

Desde 11 de março, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia por coronavírus, o Metrô-DF intensificou a higienização dos trens e das estações. Além de passarem por limpeza diária, houve reforço na limpeza entre viagens na Estação Central e nos terminais de Ceilândia e Samambaia, com álcool 70%, sobretudo nas estruturas metálicas, cadeiras, pega-mãos e bilheterias.

Os trens também passaram a circular com as janelas basculantes abertas para melhor circulação do ar e, como forma de esclarecer a população, há divulgação de mensagens, pelo sistema de som das estações e dos trens, para informar aos usuários sobre os cuidados e a prevenção à Covid-19.

Além disso, seguindo os esforços do GDF para conter a propagação do vírus, a companhia adotou como estratégia manter o número de trens e viagens, apesar da redução drástica de passageiros. Na última semana, os trens circularam com 83% de usuários a menos do que o registrado em dias normais.

* Agência Brasília com informações do Metrô-DF