Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/05/21 às 10h22 - Atualizado em 26/05/21 às 10h23

Castelinho limpo e seguro para príncipes, princesas e o reino infantil

COMPARTILHAR

Atração da criançada no Parque da Cidade, espaço recebe limpeza geral com ajuda das equipes do GDF Presente

 

De longe, a construção lembra uma fortaleza mourisca. De perto, uma versão reduzida das construções medievais dos contos de fadas. Concebido para ser um dos maiores playgrounds a céu aberto da capital, o Castelinho do Parque da Cidade é um espaço cativo da população, razão pela qual está em constante processo de manutenção. Pelo menos de 15 em 15 dias, o local recebe um mutirão.

 

Entrada para um mundo de fantasia: Castelinho é um dos pontos preferidos das crianças | Fotos: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

 

“Existe um cronograma em que mapeamos esses espaços para ser feita manutenção e limpeza”, conta o administrador do parque, Silvestre Rodrigues. “Além do Castelinho, o roteiro inclui os trabalhos de melhorias no Parque Ana Lídia, no Autorama, no parquinho do Estacionamento 3 e nos pedalinhos”, detalha.

 

Na semana passada, o Castelinho recebeu os reforços da equipe do GDF Presente. A operação reuniu 20 pessoas, entre terceirizados, trabalhadores da Novacap e internos da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), órgão ligado à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

 

A faxina foi geral e começou com um caminhão-pipa jogando água por toda a estrutura do Castelinho. Depois, produtos de higienização foram esparramados por toda a área, dando início à varrição do teto, parede e chão. Na sequência, um novo jato de água foi lançado no espaço para enxaguar.

 

Trabalho incluiu serviços em todas as áreas e instalações

 

“Enquanto esse trabalho com água é feito, outra equipe rastela ao redor, tirando todo tipo de lixo, inclusive lixo perigoso para crianças, como barra de ferro, garrafas, coisas assim”, comenta o servidor Igor Shiratori, que trabalha na administração do Parque da Cidade. “Normalmente, é o trabalho de um dia todo.”

 

Frequentadores do parque há muitos anos, os estudantes Gabriel Gomes, 19 anos, e João Vítor Soares, 24, elogiam os trabalhos de manutenção e limpeza das áreas de lazer no local. “É sempre necessário; ninguém gosta de frequentar um ambiente sujo, ainda mais se for para brincar, usar como área de lazer, piquenique, esse tipo de passatempo”, observa Gabriel.

 

Pandemia

Durante a pandemia de covid-19, o Parque da Cidade, com seu amplo horizonte arejado e ar livre a perder de vista, tem sido procurado por um público maior nos últimos meses. Por ter uma grande área, o local é procurado, já que permite que as pessoas se divirtam mantendo o devido distanciamento social e as demais medidas preventivas contra o coronavírus.

 

Segundo dados da instituição, o número de frequentadores aumentou 40%. “Antes era um público entre 14 e 17 mil pessoas por dia útil; agora, estamos com 25 mil a 30 mil”, contabiliza Silvestre. “Cada dia do fim de semana está passando de 100 mil.”

 

Segurança

Os trabalhos constantes de manutenção, prevenção e limpeza dos ambientes de lazer do Parque da Cidade fazem parte do empenho da gestão local em estreitar ainda mais as relações do lugar com o público da cidade. Por meio dos serviços intensivos da vigilância do parque e também da Polícia Militar, o Castelinho já deixou de ser palco de arruaças e vandalismo.

 

Mesmo com algumas marcas de pichação, o local agora está mais seguro

 

“Ainda tem resquício de pichação, mas está um ambiente muito menos hostil para as crianças agora”, assegura Igor Shiratori. “O parque sofreu nas últimas décadas por falta desse serviço preventivo e de manutenção, mas agora a gente está mudando isso”, reforça o administrador Silvestre Rodrigues.

 

LÚCIO FLÁVIO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: CHICO NETO