Governo do Distrito Federal
27/04/22 às 9h20 - Atualizado em 27/04/22 às 9h20

70% executado, complexo vai revolucionar o trânsito no Recanto das Emas

Estruturas do viaduto de acesso à região e ao Riacho Fundo II, com investimento de R$ 30,9 milhões,  já foram totalmente erguidas. Cerca de 100 pessoas trabalham diretamente nas obras

Hédio Ferreira Júnior, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

Os tapumes ainda impedem a observação, mas a construção do complexo viário entre o Recanto das Emas e o Riacho Fundo II, está 70% executada. Já a estrutura de concreto do viaduto, a parte mais importante da obra de arte, foi finalizada, assim como as vias marginais, abertas para o desvio do trânsito e que serão reaproveitadas.

Em fase de escavação invertida, o complexo viário entre o Recanto das Emas e o Riacho Fundo II teve primeiro erguida a estrutura de concreto e agora está com a terra sendo retirada | Fotos: Lúcio Bernardo Jr / Agência Brasília

Nesta etapa, está sendo feita a escavação invertida do terreno por onde passarão os veículos nos dois sentidos da DF-001 – Gama e Samambaia. Como no Túnel de Taguatinga, primeiro foi erguida a estrutura de concreto para só então retirar a terra. Isso possibilita agilidade e menos intervenções no trânsito durante o processo de execução.

“O complexo, além de melhorar a vida do público local, seja do próprio Recanto das Emas, do Riacho Fundo II, de Samambaia ou de Santa Maria, vai atender também ao trânsito de veículos que atravessam o DF vindo do norte do país rumo a Minas Gerais – e vice-versa”, explica o superintendente de Obras do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER), Cristiano Cavalcante.

A expectativa é que o viaduto do Recanto das Emas vai revolucionar o trânsito nos acessos às duas regiões e acabar de vez com o gargalo e as retenções no fluxo de veículos no antigo balão das emas, especialmente nos horários de pico.

Antes presos no fluxo intenso do balão, eles agora poderão seguir pela rodovia sem retenção, sem interferir nos trânsitos locais, evitando, inclusive, interferências nos tráfegos da Estrada Parque Núcleo Bandeirantes (EPNB) e da Estrada Parque Indústrias e Abastecimento (Epia).

“Atravessar do Riacho Fundo II para o Recanto, apesar do pequeno trajeto, era um tormento que, felizmente, não vai existir mais”, aposta o professor Denis Lima Custódio, 46 anos, morador da região. “Há anos prometiam essa obra e só agora ela saiu. Vai ser ótimo pra gente porque, finalmente, o trânsito vai fluir”, completou outra moradora, a biomédica Ananda Lígia, 29, que mora e diariamente circula de carro por ali.

Aproximadamente 100 pessoas trabalham diretamente na execução do completo viário do Recanto das Emas e Riacho Fundo II, com investimento previsto de R$ 30,9 milhões em todas as fases de execução. O DER, responsável pelo gerenciamento da obra, mantém a programação de entrega em julho de 2022.